fbpx

Mãe suspeita de assassinar filho de 3 anos vira ré

A Justiça aceitou hoje (21) a denúncia do Ministério Público e tornou ré Andréia Freitas de Oliveira, 37, pelo assassinato do seu filho Gael de Freitas Nunes, 3, em São Paulo. Ela está presa preventivamente e passará por exame de sanidade mental. O crime, que repercutiu em todo o Brasil, ocorreu em 10 de maio no apartamento […]


Mãe suspeita de assassinar filho de 3 anos vira ré

A Justiça aceitou hoje (21) a denúncia do Ministério Público e tornou ré Andréia Freitas de Oliveira, 37, pelo assassinato do seu filho Gael de Freitas Nunes, 3, em São Paulo. Ela está presa preventivamente e passará por exame de sanidade mental.

O crime, que repercutiu em todo o Brasil, ocorreu em 10 de maio no apartamento da família, bairro Bela Vista, em São Paulo. Em depoimento, a tia-avó contou que escutou gritos na cozinha e encontrou Gael desacordado, com marcas de agressão. A criança foi socorrida para um hospital da região, mas não resistiu. Ela explicou que Andréia estava em estado de choque, não falou nada e se trancou no banheiro.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, o menino foi morto por asfixia e após agressão na cabeça. O laudo do Instituto Médico Legal atestou sinais de maus-tratos, o nariz e a boca foram tapados e o pescoço apertado. Ele também sofreu traumatismo craniano.

Gael foi enterrado na cidade de Prata, onde vive a família do pai no interior da Paraíba, 300 quilômetros de distância da capital João Pessoa.

A Polícia Civil finalizou o inquérito na última terça-feira (18) e concluiu que a responsável pelo crime foi a mãe do menino. A dona de casa está presa na penitenciária feminina de Tremembé, no interior de São Paulo; a mesma que Anna Carolina Jatobá, condenada pela morte da enteada Isabella Nardoni. A menina foi jogada do sexto andar do Edifício London, no distrito da Vila Guilherme, também em São Paulo, na noite de 29 de março de 2008.