fbpx

Malathion não é eficaz no combate ao Aedes aegypti, afirma Secretaria de Saúde do Paraná

15ª Regional de Saúde do Estado recebeu 19 mil litros do pesticida neste ano


Malathion não é eficaz no combate ao Aedes aegypti, afirma Secretaria de Saúde do Paraná

Distribuído pelo Ministério da Saúde na região Norte do Paraná, o pesticida Malathion não é eficaz no combate ao Aedes aegypti. Quem diz isso é a Secretaria de Estado da Saúde, que em nota no último 07 de dezembro afirmou:

“É importante destacar também que a utilização de produtos químicos para a eliminação do vetor não mostrou resultado, especialmente o Malathion, que foi testado em todas as regiões do país, uma vez que o mosquito já está resistente ao insumo”, disse a pasta.

Segundo a CBN Maringá, a 15ª Regional de Saúde do Paraná recebeu em 2020 19 mil litros do pesticida. Maringá este ano já teve um caso de morte confirmada por dengue. 1.094 casos estão sendo investigados.

À emissora de rádio, Ederlei Alkamin, chefe da 15ª Regional de Saúde do Paraná, ressaltou que a efetividade do Malathion não é como já foi no passado. De acordo com a CBN Maringá, em 2015 a Organização Mundial da Saúde declarou o pesticida como um produto provavelmente cancerígeno ao ser humano.

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que o Malathion será substituído em breve, ainda neste semestre. Destacou que o uso de produtos é a última estratégia de combate e que medida mais eficaz é a eliminação do foco de multiplicação do Aedes aegypti.